02 março 2017

Bangcoc II

Imigração muuuito lenta. Chamamos Uber e trânsito pra completar. Acabado. Check-in, lanche na Robinson e fomos ao Central World, para dar uma volta. Comemos por lá, parada rápida no santuário hinduísta Erawan, metrô de volta e cama!

03/03 sexta

Café da manhã, saímos para visitar o mercado Chatuchak mas li na hora que não abre durante a semana. Decidimos ir direto ao Platinum. Caos e compras por hooooras. Todos satisfeitos, lanchamos e demos mais voltas do consumo, exaustos, de volta para casa. Banho, jantar no hotel, de despedida. O vôo saiu de madrugada. Mil conexões, esperas etc etc. Até a próxima!

27 fevereiro 2017

Mandalay

Vôo curtíssimo. Táxi-van até nosso hotel, bem no centro. Acabou o charme de interior. Instalados, almoço no tailandês Thai Min Thar, lento e confuso. Eneida, eu e Si fomos ao Zay Cho, mercado. Na verdade, um conjunto de prédios horrorosos de comércio principalmente de roupas e tecidos. Interesse turístico baixo. Voltamos e descansamos. Saímos mais tarde para um sunset drink no Ayarwaddy River View Hotel, bem agradável, avistando o rio de mesmo nome. Depois, jantar no Bistro 82, caro (para os padrões locais) mas excelente!

28/02 terça

Como achamos que a locomoção pela cidade é horrível (as calçadas são completamente tomadas de mercadorias em estoque e carros e motos estacionados), decidimos fazer um tour pelas três vilinhas próximas, antigas. De van, paramos primeiro no big Mahamuni Pagoda. Depois, lojinha clássica de madeiras e esculturas. Seguimos pro Maha Gan Dha Yon, monastério tradicional em que vimos um pouco do dia a dia dos monges, em Amarapura. Mais lojinha, agora da trabalhosa produção de seda. Fomos então ao topo da colina em Sagaing, para uma vista panorâmica. Descemos e almoçamos, surpreendentemente bom, junto com um casal de suíços. Seguimos para Innwa (ou Ava), atravessando de balsa e tomando uma charrete para percorrer vários pagodas, templos e monastérios. Por fim, a parada final é na ponte U Bein, longa, de madeiras, exclusiva de pedestres. Assistimos o pôr do sol e retomamos para casa. Para jantar, o vizinho Mr. Bar BQ, local e adequado.

01/03 quarta

Derradeiro dia de passeios, contratamos um táxi para nos acompanhar por um tour pela cidade, que é pouco prática para deslocamentos. Primeiro, nos deixou no cais onde tomamos um barco até Mingun, outra pequena vila anciã. Trajeto agradável, o dia começa bem fresco. Visitamos o Mya Thein Tan Pagoda, todo branco e diferentão. Depois, o sino de Mingun, segundo maior do mundo (o primeiro é o de Moscou e o terceiro da Santa Sé). Subimos ao lado do Pahtotawgyi Pagoda, não finalizado. Finalmente, circundamos os leões Pahtodawgyi. Paramos várias vezes nas lojinhas, e depois fizemos um rápido lanche no The Garden Cafe. Voltamos de barco a Mandalay e fomos almoçar no Nova Cofee. Gostoso mas nada excepcional. Na parte 2 do tour, visitamos o Palácio, o lindo monastério Swenandaw, e as pagodas Kyauk Taw Gyi, Atumashi Kyaung, Kuthodaw e, no topo da colina Mandalay, Su Taung Pyae, de onde vimos o pôr do sol. A vista da cidade e do rio é espetacular. Descemos para banhar e jantamos em despedida no Bistro 82. Eu já fazendo minhas últimas contas para evitar novo câmbio. Mas deu certo por meio dos bancos Eneida e Simone - oferta e procura!

02/03 quinta

Café lento, check out calmo, táxi de casa, vôo de boa para Bangcoc.
Ocorreu um erro neste gadget