29 maio 2011

Melbourne - 27/05 a 29/05/11

Mel estava chuvosa. Mas nada que prejudicasse a efervescência da cidade. Ficamos hospedados no centro confuso, agitado e prático ao mesmo tempo. Um rápido giro pelos arredores, incluindo a Federation Square. Muitas lojas e cafés depois, uma passada no hotel e saímos pra jantar, tomando o metrô até South Yarra, onde comemos pizza num café simpático da Toorak Road. A volta foi de táxi.

Sábado acordamos tarde e visitamos, eu, Lu e Simara, a National Gallery, que estava comemorando, naquele finde, 150 anos; muito interessante e grande! Encontramos na saída a simpática Denise, amiga da Si, e tomamos um tram ate Carlton, perto da universidade. La, almoçamos no Ti Amo, italiano tradicional. De sobremesa, Brunetti, maravilhosa! Voltamos andando, passando pela Chinatown, iluminadinha. Pra balada, um pub muito animado, onde todos se encontraram.

Domingo derradeiro acordamos tarde, e fomos ate o Ian Potter Centre, na Fed Square. Depois, tomamos o bus turístico, gratuito, que fez um desvio no trajeto tradicional em função do jogo (de rúgbi? Futebol australiano?). Paramos no Victoria Market, ou feira hippie, ou feira do Guará, e depois no bairro do porto, moderno e renovado. Almoçamos no shopping tipo pátio, no Nando's. Depois, hotel e aero, rumo a Sydney.

26 maio 2011

Alice Springs - 24/05 a 26/05

A chegada a cidade, na hora do almoço, foi num miniaeroporto. A atmosfera desértica já se revelava no sobrevôo; a confirmação veio ao nível do solo. Nosso hotel, afastado um km do centro da cidade, era o cenário dos filmes adolescentes de terror, com bangalôs individuais, com recomendações de trancar as portas. O lanche da tarde foi derradeiro, pois a cidade fecha às 17h30. Deu tempo de comer algo no KFC local, incluindo a mui natural coxinha de frango frita da Michele. Ficamos em casa à noite, pois o frio e a distância nos desestimulavam a conhecer o cassino vizinho, supostamente cheio de Crocodilo Dundees. Além disso, o passeio até Uluru no dia seguinte começaria às 6h!

O que se confirmou. A longa viagem de coach, com narradores alternados - o velho do deserto e o jovem de oratoria misteriosa - nos levou at´´e Ayer's Rock e as Olgas. Lá fizemos alguns passeios a pé, contornando as formações rochosas, cheias de significado espiritual para os aborígenes, que são os donos efeivos das terras. Achei mais bonito de longe do interesante de perto. Pefiro as civilizações mais avançadas! No final, um jantar barbecue no por do sol, com direito a espumante e tudo, bastante agradável. A volta foi de sono nas 5h de bus!

24 maio 2011

Cairns - 22/05 a 24/05/11

Um looongo vôo com conexão em Sydney e chegamos tarde da noite na cidade da Grande Barreira de Corais - doravante GBC. Uma horda de hong konguianos baixou com a gente - mas não vimos nenhum convidado do casamento indiano de Queenstown... Chegamos cansados e caímos na cama.

Dia seguinte meio perdido: depois do café magro do hotel, fomos ao banco converter mais moeda, e achar um táxi pra irmos até o skyrail. A surpresa chata: estava fechado inesperadamente naquele dia. Assim, nada de Kuranda e selva tropical... Ficamos então tomando sol na piscina do hotel e, depois de um almoço simples, uma caminhada pela orla. Não existe praia propriamente na cidade. Há uma serie de complexos de alto nível, incluindo piscinas públicas similares a uma praia, quadras esportivas, área pra skate e patins, pistas de cooper e bike, um mega playgroung aquático etc. Bem legal. À noite fomos comer no que parecia o único rest/pub aberto, às 22h!

Terçaa foi o dia de visitar a GBC propriamente dita. Escolhemos um passeio de dia inteiro em alto mar, pelos outer reefs, mais conservados. Michele foi a única a mergulhar e os demais ficaram no snorkel. De qualquer modo, foram maravilhosos! Três locais distintos, com almoço onboard, e muitos corais e peixes. Vi ate tubarão! A volta, em velocidade da luz, deixou marejados Si, Lu e Gaby. Depois, mais um ônibus, de Port Douglas até nosso hotel em Cairns. Fomos jantar num pub muito animado e cafona, que servia comida barata. Era noite do pole dance, e, além de dançarinas animadas do Faustão, o público, homens e mulheres, também competia no poleiro, por $100! Quá!

22 maio 2011

Queenstown - 18/05 a 22/05/11

O vôo saiu cedo de Sydney, com destino a NZ. Um café rápido no aeroporto, e uma viagem tranquila de Qantas, nossa cia. amiga. O desembarque no miniaeroporto neozelandês foi lento, mas ok. A chegada foi num dia claro e impressionante, dada a linda paisagem. O hotel ajudou, e descansamos com muito conforto a tarde. À noite, jantar num pub, uma instituição regional, e cama.

Quinta foi dia de aventura, e, depois do café no panorâmico salão do hotel, subimos de gôndola até o topo das colinas, e saltamos no pêndulo sobre as montanhas! Luciano ganhou a competição de grito mais aterrador, e a Micele ficou em segundo! Haha! Enquanto isso, Si ia pular de bungee num local distante, de uma altura bem maior, e a Gaby foi fazer o trajeto do Frodo a cavalo; Alê fumou apenas! ;) O almoço no Cafe Vudu foi rápido e bom. Um descanso à tarde e jantar à noite na loja de vinhos local, reencontrando Lu e Thales, com muitos espumantes.

Dia seguinte cedo fomos apanhados pelo ônibus da Real Journeys que nos levou ate Milford Sounds, passando por cenários maravilhosos de montanhas, lagos, neve e túnel sombrio! Em MS embarcamos no barco, no qual viajamos por entre os fiordes, com chuva e vento. Jantamos ali com direito até a piano ("Simara's Concerts"), e dormimos nas confortáveis cabines.

A manhã começou cedo, com cafe no barco e passeio de caiaques, pra mim, Mi, Lu e Gaby, e lancha pra Si e Alê. O dia claro ajudou. A volta foi de muito sono, e, após uma tarde calma no hotel, jantar no gostoso Flames.

O último dia de NZ foi bem calmo, tomando café na rua e me atualizando rapidamente na web. Táxi, aeroporto, imigração ( e sua "taxinha de saida" de $25) e bye!

18 maio 2011

Sydney - de 15 a 18/05/11

O longo trajeto começou as 5h da manhã em BSB, passou por SP, por Buenos Aires e terminou 25h depois, as 18h em Sydney. O avião da Qantas é bem confortável e ajudou a tornar as horas menos sofridas. Chegamos, fizemos uma rápida imigração, passamos pelo free shop (primeiro de muitos para as mulheres) e trocamos os dólares com a portuguesa do exchange numa cotação não muito favorável. Tomamos um big táxi até o hostel, muito do moderno e bonito. Lá, no nosso quarto de seis, deixamos rapidamente as coisas e subimos ao terraço, com uma vista mara do harbour. Depois, um passeio pelo Circular Quay com vento e fotos noturnas. Tudo praticamete fechado, restou um restaurante alemão, onde caímos no golpe da comida, com direito a leitão a pururuca, salsicha e vitela! Depois, cama!

Dia seguinte, um lento despertar e arrumar de coisas, apesar do fuso nos ter feito despertar umas 6h. Café da manha gordo no belga Guylian, com muito chocolate. Depois, Harbour Bridge, Circular Quay again, botanical gardens, e Opera House, onde compramos entradas pro balé noturno e fizemos, na hora, um tour pelo building, estonteante. Dali, almoço quick no Mc, novo câmbio no lindo Citi Centre, com muita loja conceito e simpatia, um tour no centro e busca, em nome da Simara, da Chinatown perdida... Depois, Darling Harbour, corrido, balsa para o C. Quay, e balé na Opera - primeiro, uma chatíssima peça temática de xadrez, depois outras duas um pouco melhores. Mas era balé clássico, era tarde, estávamos um caco e desfusados: resultado, dormimos nas poltronas! Ai só deu cama, com uma rápida passada no City Market da esquina.

Na manhã seguinte, ligeiramente mais tarde, café na padaria francesa, trem no C. Quay, conectando em Blactown com um bus local, numa viagem de cerca de 1h até o parque Featherdale Wildlife. Lá, muitos cangurus e coalas, uma graça. Na volta, o grupo se divide. Lu, Simara, Michele e Gaby vão à praia de Bondi; eu e Ale até Darling Hurst (almoço no Gr'lld healthy burgers), Surry Hills, centro financeiro (e as versões australianas do sede III, da galera dos estados...) e, na esquina de casa, um bom espumante! No hostel, reencontro com os demais e jantar no pub vizinho!
Ocorreu um erro neste gadget